Banner MB top01
Mercado

A importância do transporte de cargas e da logística para a economia brasileira

Durante a pandemia, ficou ainda mais evidente que sem a logística e o transporte, itens essenciais não chegariam até a população

15/09/2020 15h51
Por: Bruno Castilho
1.109
Guilherme Juliani, CEO da Flash Courier
Guilherme Juliani, CEO da Flash Courier

A Pesquisa Anual de Serviços (PAS) divulgada no final de agosto pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) somou a receita operacional de serviços não financeiros em R$ 1,6 trilhões, sendo que a maior parte ficou para o segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, somando um total de 30%.

Ainda de acordo com a pesquisa, entre as atividades que compõem o segmento de transportes, os principais crescimentos na receita entre 2009 e 2018 em relação ao total dos serviços vieram do transporte rodoviário de cargas, com alta de 1,8 pontos percentuais, e de armazenamento e atividades auxiliares aos transportes, com avanço de 1,1 ponto percentual.

“O setor de transportes, armazenagem e serviços acessórios foram responsáveis por movimentar cerca de 480 bilhões de reais, equivalente a 6,4% do PIB. Os dados falam por si, e durante a pandemia, ficou ainda mais evidente que sem a logística e o transporte, itens essenciais para as nossas vidas não chegariam até a população”, informa Guilherme Juliani, CEO da Flash Courier, empresa especializada em entregas expressas.

Conforme Guilherme, cada vez mais, o transporte e seus serviços complementares se tornam protagonistas na economia brasileira, sendo que outro ponto a ser observado é o crescimento do e-commerce, fundamentalmente nesse ano por conta da pandemia, que está aumentando ainda mais a demanda e necessidade pelo transporte de produtos.

“Para nós transportadores, isso é positivo, mas também requer que nossas empresas estejam preparadas para assumir esse protagonismo em um mercado cada vez mais exigente. Aqui na Flash Courier estamos percebendo e sentindo essa necessidade, e por isso, inovações estão sendo feitas para que a empresa esteja preparada e suporte as crescentes demandas, seja vindo dos serviços tradicionais que já operamos, e-commerce ou novas necessidades que possam surgir”, diz.

Esse ano a Flash adicionou mais 20 mil m2 de operação em São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre. Além disso, está em fase de instalação de uma automação (sorter) que, segundo a empresa, será uma das mais modernas do mundo. “Nesse momento a mídia e os números irão atrair algumas empresas aventureiras para o nosso seguimento, mas temos que ter a maturidade e estabilidade na operação para nos mantermos sempre diferenciados dos demais. É importante também, que o governo acompanhe esse crescimento do setor transportador como protagonista e continue criando mecanismos de incentivos fiscais e de infraestrutura”.

Ainda segundo Guilherme muito está sendo discutido hoje sobre a desoneração da folha. “Para o setor de transportes esse benefício está vigente há bastante tempo e isso trouxe uma economia para as empresas que de certa forma foi repassada para os clientes em forma de redução de tarifas de transporte. Se o benefício for finalizado, o setor como um todo, que tem crescido e empregado, será fortemente afetado e influenciará toda a cadeia econômica brasileira”.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários