banner mb
DAF
iveco group
EM 2022

Veículos comerciais ultrapassam as 100 mil unidades emplacadas

Dados divulgados pela Fenabrave confirmam recuperação do setor automotivo. Resultados já superam o registrado no mesmo período do ano passado

03/11/2022 12h45Atualizado há 1 mês
Por: Romulo Felippe

            

 

Os últimos levantamentos realizados no país demonstram que os emplacamentos de caminhões superaram as 100 mil unidades no ano, de acordo com dados da Fenabrave - Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores. O segmento segue aquecido, com resultado próximo ao registrado nos 10 primeiros meses de 2021. “E é possível que se repita o resultado de 2021, como divulgamos em nossas projeções”, afirma Andreta Jr., que presidente a entidade.

 

No geral, os emplacamentos de veículos apontam alta de 3,3% no acumulado dos 10 primeiros meses do ano. Em outubro, o setor teve queda de 5,5% em relação a setembro e alta de 14,8% sobre outubro de 2021. “A retração pode ser explicada pelo menor número de dias úteis de outubro (20, ante 21, em setembro). Boa parte dos segmentos teve números similares em relação ao mês anterior nas vendas diárias, o que indica que o movimento de recuperação se mantém”, diz”. 

 

O segmento de ônibus voltou a se aproximar do volume médio de emplacamentos no ano, após o excelente resultado de setembro. “No mês passado, houve um bom volume de emplacamentos de veículos que fazem parte do Programa Caminho da Escola, do Governo Federal. Em outubro, houve um ajuste de mercado, mas o resultado é positivo no ano”, analisa o presidente.

 

Após estabelecer seu recorde histórico em 2021, o segmento de implementos rodoviários tem mantido bons resultados. “Os emplacamentos de implementos geralmente têm desempenho similar ao de caminhões. Neste ano, no entanto, alguns transportadores estão priorizando a troca dos caminhões, visando cumprir a redução de poluentes imposta pelo PROCONVE P7”, afirma Andreta Jr.

 

Os segmentos, no geral, superaram a marca de 1,5 milhão de unidades emplacadas no ano, com resultado próximo ao registrado em setembro nas vendas diárias. “Vale destacar que a queda em relação ao mesmo período do ano passado está menor (era 5,1%, em setembro, contra 3,5% agora)” , afirma Andreta Jr. “Dessa forma, há a possibilidade de que encerrem o ano com resultado positivo” , finaliza.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários