DAF
scanner01
SAQUEAR É CRIME!

Hora de darmos um basta nos saques de carga tombada no Brasil

Tornou-se lugar comum o roubo de cargas após tombamento de caminhão, mas Código Penal prevê prisão de um ano

Romulo Felippe

Romulo FelippeRomulo Felippe é diretor de redação da Revista Caminhões. Envie sua sugestão: romulo@editoraviver.com.br

15/08/2022 12h25Atualizado há 1 mês
Por: Romulo Felippe
Reprodução/Rede Globo
Reprodução/Rede Globo

 

Ontem, na BR-101 – altura do Contorno de Iconha, no Espírito Santo (uma das cidades com maior índice per capita de caminhões do Brasil) – testemunhei cerca de duzentas pessoas à espreita nas margens da rodovia. Era começo de noite.

 

Assistiam a um caminhão tombado, aparentemente sem vítima fatal. Informações que apurei dão conta de que, nos momentos iniciais, uma dúzia de transeuntes rompeu a porta do baú do caminhão e iniciou o saque de pernis bovinos.

 

Não tardou para que as polícias – Militar e Rodoviária – chegassem para que a situação fosse momentaneamente contornada. Entretanto, quando retornei da minha viagem, perfazendo o mesmo caminho de volta, uma hora depois lá estava a multidão à espera de algo. Mesmo com as sirenes ligadas. Saquear a carne? Ou esperar por um milagre, tipo a transportadora “doar” os pernis para todos ali presentes? Dada a proximidade do acidente com a capital Vitória, me recuso a aceitar que a carga corria quaisquer riscos de estragar. 

 

A questão não foi o acidente em si, que uso apenas para ilustrar. O importante a ressaltar é que o Brasil precisa dar um basta em sua cultura de saques a cargas tombadas. Se não há autorização das forças policiais presentes, em consentimento com o proprietário, quem o faz está cometendo um grave crime de roubo, conforme preconiza o Código Penal Brasileiro. No artigo 169 diz que o ato criminoso pode gerar prisão de até um ano (acho pouco...).

 

Aliás, no final de março deste ano 15 pessoas foram presas em Minas Gerais 48 horas depois de terem saqueado um caminhão tombado. Isso aconteceu por conta de filmagens captadas no sistema de monitoramento rodoviário. E não é porque a carga tem seguro que isso permite o roubo, de forma alguma. Muitos caminhoneiros, que tentam proteger o conjunto rodoviário após os acidentes, correm risco de agressão física, inclusive.

 

Esses cenários não se veem em outros lugares do mundo. É algo que, cultural, está enraizado em parte do nosso povo. Mas quebremos isso, de uma vez por toda. Chega de saquear mercadorias frutos de acidentes com caminhões de carga. Para construirmos um país honesto é preciso que comecemos por nós mesmos.

 

Como cobrar que nossos mandatários ajam com honestidade se muitos de nós não o somos? E não há subterfúgio para fome, desemprego e afins. Ou se é honesto, ou não. Não há meios termos para tal questão. Ou mudamos o Brasil a partir de nós ou estaremos sempre, humana e moralmente, no fundo do poço.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários