CARRETAS

Librelato Financial chega a 100 milhões de reais em negócios efetivados

Maior volume de recursos liberados por meio do serviço de financiamento foram para aquisição de semirreboques basculantes e graneleiros

06/11/2023 11h38Atualizado há 5 meses
Por: Romulo Felippe

 

Ao longo de seu primeiro ano de operações, o Librelato Financial, braço financeiro da Librelato para aquisição de implementos rodoviários, alcançou um volume de negócios da ordem de 100 milhões de reais. Esse desempenho foi impulsionado principalmente pelas vendas de semirreboques basculantes e graneleiros, destaques no portfólio da empresa.  

De acordo com Willian Zomer Nunes, head de Serviços Financeiros da Librelato, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC), tipo de financiamento mais comum no Brasil, respondeu por 90% dos contratos, seguido pelo Leasing (arrendamento mercantil), que respondeu por 10%.

Os mercados compradores foram o agronegócio, com 80% de participação, e a construção civil, com 20% do total de contratos.  O Librelato Financial foi criado para facilitar as negociações e o acesso de seus clientes ao crédito e funciona por meio de parceria com instituições financeiras que possuem expertise no segmento de transportes.

“Nosso objetivo é entregar maior velocidade na aprovação dos créditos e flexibilidade na negociação junto aos nossos clientes. Queremos impulsionar o setor de transportes e, dessa forma, aumentar o volume de negócios e vendas da Librelato”, afirma Willian Zomer.  

De acordo com o executivo, a partir de uma análise de cadastro agilizada e taxas de financiamento competitivas, o Librelato Financial trabalha com soluções customizadas para aquisição das linhas de produtos da Librelato, que no total são nove, desenvolvidas para diferentes aplicações.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários