scanner01
DAF
TRANSPORTE

Rodonaves: economia de R$ 3,5 mi com matrizes de energia renováveis

Para cumprir a meta, até agosto de 2023, 87% das operações das unidades próprias da companhia utilizarão fontes 100% renováveis e certificadas

17/08/2022 07h45Atualizado há 1 mês
Por: Romulo Felippe

 

Em alinhamento com as melhores práticas de ESG, sigla que denota o compromisso de uma empresa com ações sociais, sustentáveis e de governança, o Grupo Rodonaves, um dos principais nomes do setor de transportes e logística do Brasil, passa por um projeto de substituição das matrizes de energia de suas unidades próprias. Iniciado no ano passado o projeto prevê que, até agosto de 2023, 87% das operações utilizem fontes 100% renováveis e certificadas.

 

“Além do retorno ambiental necessário para a preservação do meio ambiente, o Grupo Rodonaves visa com essas iniciativas a sustentabilidade financeira, buscando soluções que agreguem menor impacto ambiental para toda a sociedade. Por isso, produzimos estudos para compra via Mercado Livre de Energia e para Geração Distribuída e Autogeração” explica Vera Naves, vice-presidente do Grupo Rodonaves.

 

Com isso a companhia espera a redução estimada em 1,08 milhões em bandeira verde, podendo chegar até 2,28 milhões em bandeira vermelha 2 em dois anos. Nas contratações futuras (após 2026), o percentual estará próximo a 30%, comparado ao mercado cativo, a companhia terá um ganho entre R$ 400 e R$ 700 mil por ano.

 

“Estamos caminhando para um futuro mais responsável e sustentável ambientalmente, e isso é cada vez mais necessário. Nesse cenário, entendemos que as empresas devem se posicionar e criar ações práticas que contribuam para o bem comum da sociedade e esse é um ponto para o qual o Grupo Rodonaves tem direcionado muita atenção”, conta Vera.

 

Segundo a Absolar - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, o Brasil tem hoje 828 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede. A instituição aponta, no entanto, que o número indica que dos mais de 89 milhões de consumidores de energia elétrica do país, apenas 1,1% acessa a geração solar distribuída. Em número de sistemas instalados, a maioria dos projetos está em residências, que têm 77% das conexões. Em seguida, aparecem os pequenos negócios dos setores de comércio e serviços (13,1%), consumidores rurais (7,6%), indústrias (2,0%), poder público (0,3%) e outros tipos, como serviços públicos (0,03%) e iluminação pública (0,01%).

 

Para aumentar a participação do setor de transporte e logística no sistema solar fotovoltaicos, o Grupo Rodonaves tem como definição a utilização do mercado livre de energia nas unidades localizadas em Ribeirão Preto, Campinas e Americana (interior de SP), além de Vila Guilherme e Vila Jaguara, bairros localizados na capital paulista. “Outra meta que vale destacar, é a distribuição das placas fotovoltaicas nas unidades de Brasilia e Uberaba, além de Uberlândia, Maringá, São José do Rio Preto e Porto Alegre. A unidade de Assis, no interior de São Paulo, é considerada piloto, pois o projeto já nasceu com a proposta da utilização de energia fotovoltaica”, pontua a vice-presidente do Grupo Rodonaves.  

 

E complementa Vera. “Sem o sistema fotovoltaico a projeção de gastos nas quatro unidades de 2022 a 2031 é de mais de R$ 5 milhões. Com as placas o gasto é de pouco mais de R$ 2 milhões, uma economia de R$3.5 milhões no referido período”.

 

Nos últimos anos a companhia já vem buscando uma atuação alinhada com melhores práticas de ESG, exemplo disso foram os testes com caminhões 100% elétricos no final de 2020, na cidade de São Paulo, em parceria com a JAC Motors. Após os resultados iniciais, a empresa adquiriu seis unidades para integrar a sua frota a partir de maio de 2021. “Esse foi um passo muito importante da RTE Rodonaves, transportadora que deu origem à companhia, que demonstra toda a nossa consciência e comprometimento para um futuro melhor da sociedade”, comenta Vera Naves.

 

Além disso, a Rodonaves IVECO, empresa do Grupo que está entre as três maiores revendedoras da marca IVECO no Brasil, foi escolhida para fazer parte do projeto piloto da marca italiana com os primeiros veículos a gás (GNV). Os veículos a gás têm papel fundamental no crescimento da marca e irá fazer parte do portfólio das concessionárias Rodonaves IVECO a partir de 2023, em total sinergia com as iniciativas da transportadora do Grupo.

 

“Estamos de olho nas oportunidades para gerar iniciativas que contribuam com os princípios de ESG. Vamos continuar trabalhando para alcançar a meta da substituição das matrizes de energia elétrica para matrizes renováveis nas nossas unidades e seguiremos investindo na troca contínua da nossa frota para colocar na estrada caminhões em plena condição de rodagem e com a manutenção em dia, assumindo o nosso compromisso com a redução da emissão de poluentes”, reforça Vera.

 

Vale ainda mencionar que, no ano passado, a empresa também alcançou a meta do plantio de 40 mil mudas de árvores em mata nativa em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica. O compromisso assumido em 2020 faz parte das ações de responsabilidade social idealizadas pela companhia.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários